Home / Notícias / Google faz parceria com Sanofi para levar dados de pacientes com diabetes para a nuvem

Google faz parceria com Sanofi para levar dados de pacientes com diabetes para a nuvem

Empresas vão desenvolver formas de armazenar e analisar os níveis de glicose em tempo real, permitindo que pacientes e médicos respondam mais rapidamente aos altos e baixos níveis de açúcar no sangue.

O Google vai trabalhar em parceria com a farmacêutica francesa Sanofi para conceber novas formas de gerir a diabetes, doença que atinge 382 milhões de pessoas em todo o mundo. As empresas não divulgaram detalhes financeiros do acordo.
sanofi
Andy Conrad, chefe da equipe de ciência da vida do Google, disse que a diabetes é um tipo de doença que a tecnologia pode ajudar os pacientes, cujos corpos não podem gerenciar o açúcar, a manter o controle de suas medições de sangue e de insulina – e evitar desconfortos que variam da picada diária no dedo a amputações de membros.
 
“Os diabéticos são mais propensos a ter ataques cardíacos, a ter câncer, e são 15 vezes mais propensos a ter o pé cortado por causa de problemas vasculares”, disse Conrad em uma entrevista. “Se pudéssemos evitar que as flutuações fortes e profundas nos níveis de açúcar no sangue, poderíamos impedir a maioria dos problemas associados à doença”, completou.
No ano passado, o Google trabalhou com a Novartis para desenvolver lentes de contato que utilizam sensores para ler os níveis de açúcar no sangue a partir da lágrima. Os testes do produto vão começar em 2016. Este mês, o Google tambémdisse que iria trabalhar com DexCom em um sensor ligado à nuvem. 
A Sanofi, fabricante do Lantus, a insulina mais vendida do mundo, trabalhará em novas formas de entregar o hormônio, como canetas compatíveis com Bluetooth que permitem que um médico monitore a quantidade de insulina que o paciente está usando, e quando.
 
“Estamos tentando construir dispositivos inteligentes de administração e medição de insulina e uma plataforma integradora que ajuda médicos e pacientes”, disse Conrad, cuja divisão ciência e vida será rebatizada nos próximos meses em razão da reestruturação do Google. 
A diabetes, que afetará cerca de 600 milhões de pessoas até 2035, custa cerca de US$ 245 bilhões por ano somente nos Estados Unidos em recursos de saúde e perda de produtividade, de acordo com a American Diabetes Association.
Google e Sanofi vão desenvolver formas de armazenar e analisar os níveis de glicose em tempo real, permitindo que pacientes e médicos respondam mais rapidamente aos altos e baixos níveis de açúcar no sangue, evitando complicações no longo prazo associados com a má gestão da doença, que incluem ataques cardíacos e câncer.
Fonte: ItForum 365

Sobre Priscila Torres

mm
O diagnóstico de uma doença crônica, em 2006, me tornou, blogueira e ativista digital da saúde. Sou idealizadora do Grupo EncontrAR e Blogueiros da Saúde. Vice-Presidente do Grupar-RP, presidente do EncontrAR. Apaixonada por transformação social, graduanda em Comunicação Social "Jornalismo" na Faculdades Unidas Metropolitanas.

Além disso, verifique

Estimativa de 600 mil novos casos de câncer no Brasil alerta para a importância de práticas saudáveis

As estimativas de incidência de câncer no Brasil são alarmantes. Dados divulgados recentemente pelo Instituto …

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto:
Pular para a barra de ferramentas