Home / Notícias / OUTUBRO ROSA: ginecologista lista principais exames necessários a cada faixa etária

OUTUBRO ROSA: ginecologista lista principais exames necessários a cada faixa etária

Outubro é globalmente conhecido como o mês de alerta e prevenção do Câncer de Mama. A campanha, intitulada como Outubro Rosa, se popularizou na década de 1990, com o objetivo de apoiar e alertar as mulheres diagnosticadas com a condição, que, somente no Brasil, deverá acometer mais de 50 mil mulheres até o final de 2016, gerando possíveis 10 mil mortes (dados do Instituto Nacional do Câncer – INCA).

Esses números reforçam a importância da informação e prevenção, não somente no que se trata de câncer de mama, mas sobre saúde da mulher, como um todo. A realização de exames periódicos de acordo com a faixa etária é um importante instrumento de prevenção para investigação e diagnóstico de possíveis problemas, conforme explica Cintia Pereira, ginecologista da Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo. “Esse cuidado e controle pode permitir a detecção de doenças sérias, que podem vir a se tornar a causa de morte ou morbidade do público feminino, quando não diagnosticadas.”

A periodicidade para se realizar os exames preventivos é, geralmente, de um ano, exceto os casos nos quais é necessário maior controle e o médico responsável recomende intervalos menores. Além do hemograma completo, as mulheres precisam realizar, essencialmente, os seguintes exames, conforme detalhou Cintia Pereira:

Entre 20 e 40 anos:

– Papanicolau: também conhecido como preventivo ginecológico ou citologia oncótica do colo uterino, verifica infecções e alterações nas células do colo do útero, além de possíveis infecções por fungos, herpes e verrugas no órgão genital feminino. O exame deve ser feito anualmente um ano depois do início da atividade sexual.

– Colposcopia, Vulvoscopia e pesquisa de HPV de colo: exames complementares ao Papanicolau necessário a esta faixa etária. São geralmente realizados como rotina, para prevenção e/ou planejamento do tratamento de infecções causadas pelo vírus HPV e outras DST.

– Ultrassom transvaginal: procedimento tem como objetivo detecção de doenças ginecológicas como cistos no ovário, miomas, pólipos endometriais, endometriose e tumores, além de prevenir ou detectar câncer de endométrio e ovário.

– Ultrassom das mamas: utilizado para a identificação de possíveis cistos, nódulos e tumores na região mamária. Deve ser realizado anualmente ou a cada seis meses, se essa for a recomendação médica.

– Ultrassom da tireoide: utilizado na detecção de nódulos e tumores na tireoide, uma vez que alterações na região são bastante comuns em mulheres jovens.

A partir dos 40 anos, se acrescentam:

– Mamografia anual: exame de avaliação das mamas por meio do raio-X. O primeiro deve ser feito entre 35 e 40 anos. O objetivo da análise é prevenir ou detectar o câncer de mama.

– Densitometria Óssea: procedimento que mede a densidade dos ossos e a possível perda de massa óssea, além de prevenir ou detectar a osteoporose (perda anormal da massa óssea). Nas mulheres, o exame deve ser feito anualmente após a menopausa.

“É importante ressaltar que, além da realização dos exames preventivos, a mulher deve adotar uma postura de vida saudável para evitar o surgimento de patologias malignas”, complementa a ginecologista. “O bem estar físico, psíquico e social depende também de atitude em relação à vida. Portanto, é sempre benéfico manter a alimentação saudável, praticar atividades físicas com regularidade, tomar banhos de sol sempre que possível, dormir suficientemente todos os dias e evitar hábitos prejudiciais, como o tabagismo, excesso de álcool e drogas.”

Na Rede de Hospitais São Camilo de São Paulo, a equipe do Centro de Saúde da Mulher garante a realização de todos os exames necessários às faixas etárias, bem como o rastreamento e detecção precoce do câncer de mama, câncer do colo uterino e outras enfermidades. “O acompanhamento é oferecido à paciente em todas as fases: prevenção, diagnóstico e tratamento. Sempre da melhor forma e o menos invasivo possível”, conclui Cintia.

Sobre Priscila Torres

mm

O diagnóstico de uma doença crônica, em 2006, me tornou, blogueira e ativista digital da saúde. Sou idealizadora do Grupo EncontrAR e Blogueiros da Saúde. Vice-Presidente do Grupar-RP, presidente do EncontrAR.
Apaixonada por transformação social, graduanda em Comunicação Social “Jornalismo” na Faculdades Unidas Metropolitanas.

Além disso, verifique

Mulheres na luta contra o câncer

Depois de um mês inteiro dedicado ao combate e à conscientização sobre o câncer de …

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto:
Pular para a barra de ferramentas