Home / Notícias / Saiba como é realizado um exame de DNA para paternidade

Saiba como é realizado um exame de DNA para paternidade

O DNA, é de fato muito interessante. É composto por 3 partes: açúcar, fosfato e basenitrogenada. Em relação as bases nitrogenadas, podemos citar 5 delas, que compõe o DNA: Adenina (A), Citosina (C), Guanina (G) e Timina (T). Todos nós estamos acostumados a ver o DNA em dupla fita, cadeia ou hélice.

Antes do desenvolvimento do exame de DNA, da técnica de exame propriamente falando, eram utilizadas outras formas para determinar relações entre indivíduos. Podemos citar os grupos sanguíneos ABO e fatores Rh: a cor da pele, habilidade de enrolar a língua, lobo da orelha, entre outros.

Entretanto, o teste de DNA é um exame que, irá determinar com muito mais eficácia a paternidade de um indivíduo para com uma criança. O exame de DNA começa com o rompimento da membrana celular, por meio de procedimentos que os técnicos que estão realizando o teste irão utilizar. Tais procedimentos envolvem: substâncias químicas e centrífugas.

Após a separação do DNA, aplica-se os trechos a serem analisados pelos especialistas em um corante, que irá reagir com a luz ultravioleta, no momento da análise. Em seguida inicia-se um processo chamado eletroforese, que consiste em aplicar cargas elétricas para que ocorra a separação de fragmentos do DNA de acordo com seu respectivo tamanho.

Para finalizar um equipamento irá realizar a leitura dos corantes e irá reproduzir uma imagem, que irá aparecer em um computador, para que possa ser analisada pelos especialistas responsáveis pelo exame de DNA.

Mas, o que contém nessas amostras que aparecem nos computadores para serem analisadas pelo especialistas? Sim, elas mesmo, as bases nitrogenadas. Cada uma daquelas letras, se ligam e se repetem em um código genético, e nessas repetições que os responsáveis pelo exame ficam bem atentos.

É feita a devida observação sobre quantas vezes se repetem em ambos os DNAs, formando um certo tipo de sequência. Feito essa observação, são analisadas também as possíveis chances dessas coincidências genéticas acontecerem, levando em conta a população em geral. Após as devidas observações e análises, pode-se então determinar se um indivíduo é pai ou não de tal criança.

Espero ter ajudado e esclarecido suas dúvidas sobre o teste de dna para a determinação de parentesco. Lembre-se, sempre escolha um local credenciado e com profissionais de qualidade para a realização de tal exame, para que não ocorram erros, visto que, este é um exame que poderá mudar vidas.

Sobre Priscila Torres

mm
O diagnóstico de uma doença crônica, em 2006, me tornou, blogueira e ativista digital da saúde. Sou idealizadora do Grupo EncontrAR e Blogueiros da Saúde. Vice-Presidente do Grupar-RP, presidente do EncontrAR. Apaixonada por transformação social, graduanda em Comunicação Social "Jornalismo" na Faculdades Unidas Metropolitanas.

Além disso, verifique

Câncer de próstata: conheça os fatores de risco e a importância do tratamento precoce

Lidar com o câncer de próstata nunca é uma situação simples, mas é possível viver …

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto:
Pular para a barra de ferramentas