Home / Utilidade Pública / Políticas Públicas de Saúde / Saiba quais são e o que fazem os departamentos do ministério da saúde

Saiba quais são e o que fazem os departamentos do ministério da saúde

2858-ministerio-da-saude

Blogueiros e ativistas da saúde nas redes sociais e Internet entendem que uma informação pode transformar vidas. E quando essa informação é clara e objetiva, o conhecimento gerado facilita a compreensão sob vários aspectos, inclusive das instituições governamentais e seu papel junto à sociedade. Assim, podemos acompanhar as ações realizadas, fiscalizando os resultados. Vamos entender o que é, para que foi criado e as principais divisões do Ministério da Saúde.

O Ministério

O Ministério da Saúde é o órgão do Poder Executivo Federal responsável pela organização e a elaboração de planos e políticas públicas voltados para a promoção, prevenção e assistência da saúde dos brasileiros. É responsabilidade desse ministério dispor de condições para proteger e recuperar a saúde da população, com foco na redução de doenças, controlando as enfermidades endêmicas e parasitárias e melhorando a vigilância à saúde, oferecendo, assim, mais qualidade de vida ao cidadão brasileiro.

O desafio do Ministério da Saúde é garantir o direito das pessoas ao atendimento à saúde e dar condições para que esse direito seja usufruído por todos, independente da condição social.

São competências desta pasta:

  • Política Nacional de Saúde
  • Coordenação e fiscalização do Sistema Único de Saúde
  • Saúde ambiental e ações de promoção, proteção e recuperação da saúde individual e coletiva, inclusive a dos trabalhadores e dos índios
  • Informações de saúde
  • Insumos críticos para a saúde
  • Ação preventiva em geral, vigilância e controle sanitário de fronteiras e de portos marítimos, fluviais e aéreos
  • Vigilância de saúde, especialmente drogas, medicamentos e alimentos
  • Pesquisa científica e tecnologia na área de saúde

Para outras dúvidas, é possível fazer contato com o Ministério da Saúde na Esplanada dos Ministérios, Bloco G, em Brasília-DF. O CEP é 70058-900 e o telefone central de contato: (61) 3315-2425.

A missão do Ministério

“Promover a saúde da população mediante a integração e a construção de parcerias com os órgãos federais, as unidades da Federação, os municípios, a iniciativa privada e a sociedade, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida e para o exercício da cidadania”

O Ministro da Saúde

Arthur Chioro é o atual ministro da saúde no Brasil. É médico sanitarista e doutor em Saúde Coletiva pela Unifesp São Paulo. Além disso, é professor universitário e pesquisador nas áreas de gestão e planejamento em saúde.

Participou da gestão do Ministério da Saúde entre 2003 e 2005 como Diretor do Departamento de Atenção Especializada, onde coordenou projetos para o SUS, como: a implantação do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU-192); o processo de certificação e contratualização dos Hospitais de Ensino; a criação do projeto de contratualização dos Hospitais de Pequeno Porte e dos Hospitais Filantrópicos com o SUS; e a reorganização da rede de alta complexidade em saúde com a elaboração de políticas para Atenção ao Doente Renal, Doenças Cardiovasculares, Neurológicas. Participou ainda das discussões do programa de internação domiciliar no SUS. Foi conselheiro de renomadas instituições de saúde e consultor da ANS (Agencia Nacional de Saúde Suplementar), contratado pela OPAS (Organização Pan-Americana da Saúde).

Foi Secretario de Saúde da cidade de São Vicente de 1989 a 1993 e, em 2009, assumiu a Secretaria de Saúde do Município de São Bernardo do Campo (SP). Foi duas vezes presidente do Conselho de Secretários Municipais de Saúde  (COSEMS-SP), a última em 2013.

As consultas públicas – Participe!

O Sistema Único de Saúde (SUS) utiliza o mecanismo de “Consultas Públicas” para colher contribuições, tanto de setores especializados quanto da sociedade em geral, sobre as políticas e os instrumentos legais que irão orientar as diversas ações no campo da saúde no país. A ferramenta abre a possibilidade de ampliar a discussão sobre diversos temas para a saúde, permitindo que o cidadão contribua na construção do sistema de saúde brasileiro. Por meio da consulta publica o processo de elaboração do documento torna-se democrático e transparente.

As consultas públicas estão divididas por assunto, os documentos são públicos e para contribuir, você só precisa fazer um cadastro prévio.

A Biblioteca Virtual – BVS Ministério da Saúde

A Biblioteca Virtual em Saúde do Ministério da Saúde (BVS MS) reúne publicações, folhetos, cartazes, vídeos e legislação que podem ser acessados online. O acervo é totalmente produzido pelo Ministério de Saúde e entidades vinculadas a ele.

Acesse a biblioteca clicando aqui .

A estrutura do ministério

Os órgãos que compõem a estrutura do Ministério da Saúde foram  discriminadas no Decreto no. 8065 de 7 de agosto de 2013. São Eles:

Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos

A Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos (SCTIE) tem como principais competências a formulação, implementação e avaliação da Política Nacional de Ciência e Tecnologia em Saúde. Cabe à SCTIE viabilizar a cooperação técnica a estados, municípios e Distrito Federal, no âmbito da sua atuação; e articular a ação do MS com as organizações governamentais e não-governamentais, com o objetivo no desenvolvimento científico e tecnológico em saúde. Além disso a Secretaria formula, implementa e avalia as Políticas Nacionais de Assistência Farmacêutica e de Medicamentos, incluindo hemoderivados, vacinas, imunobiológicos e outros insumos relacionados; participa da formulação e implementação das ações de regulação do mercado da Saúde.

Secretaria de Atenção à Saúde

A Secretaria de Atenção à Saúde (SAS) é formada pelos departamentos de Atenção Especializada; de Regulação, Avaliação e Controle; de Atenção Básica; e de Ações Programáticas Estratégicas. Por meio destes quatro departamentos, uma das principais ações da Secretaria é participar da formulação e implementação das políticas de atenção básica e especializada, observando os princípios do Sistema Único de Saúde (SUS). Para tanto, é composta pelas seguintes áreas/departamentos:

hhh

Secretaria Executiva

A Secretaria Executiva (SE) auxilia o Ministro da Saúde na supervisão e coordenação das atividades das demais Secretarias do Ministério da Saúde e suas entidades vinculadas. Ela supervisiona e coordena as atividades relacionadas aos sistemas federais de planejamento e orçamento; de organização e modernização administrativa; de contabilidade; de administração financeira e de recursos humanos; de informação e informática; e de serviços gerais.

Além disso, a SE assessora o MS na formulação de estratégias de colaboração com organismos internacionais e supervisiona e coordena as atividades relativas aos sistemas internos de gestão e aos sistemas de informação relativos às atividades finalísticas do Sistema Único de Saúde – SUS.

Gestão Estratégica e Participativa

À Secretaria de Gestão Estratégica e Participativa (SGEP) compete formular e implementar a política de gestão democrática e participativa do Sistema Único de Saúde (SUS) e fortalecer a participação social. Além disso, a SGEP articula as ações do Ministério da Saúde, referentes à gestão estratégica e participativa, com os diversos setores, governamentais e não-governamentais, relacionados com os condicionantes e determinantes da área saúde. A SGEP apoia o processo de controle social do SUS, para o fortalecimento da ação dos conselhos de saúde; e promove, em parceria com o Conselho Nacional de Saúde (CNS), a realização das Conferências de Saúde e das Plenárias dos Conselhos de Saúde, com o apoio dos demais órgãos da pasta.

Gestão do Trabalho e Educação em Saúde (SGTES)

Ao propor um processo de formação e qualificação dos profissionais de saúde e de regulação profissional no âmbito do Sistema Único de Saúde, o Ministério da Saúde busca soluções de execução nacional para uma política de educação permanente em saúde em uma escala ainda não experimentada. O objetivo é garantir uma oferta efetiva e significativa de cursos de formação técnica, de qualificação e de especialização para o conjunto dos profissionais da saúde e para diferentes segmentos da população. Para isso, o MS criou a câmara de regulação do trabalho em saúde, que analise projetos, propostas e políticas para desprecarizar os vínculos de trabalho no sistema de saúde.

Secretaria Especial de saúde indígena

A Secretaria Especial de Saúde Indígena (SESAI) foi criada em outubro de 2010, e dá ao Ministério da Saúde o gerenciamento da saúde dos indígenas, levando em conta aspectos culturais, étnicos e epidemiológicos dos 225 povos que vivem no Brasil. Antes, a Funasa era responsável tanto pelas ações de saúde como pela aquisição de insumos, apoio logístico, licitações e contratos. Também são funções da SESAI ações de saneamento básico e ambiental das áreas indígenas, como preservação das fontes de água limpa, construção de poços ou captação à distância nas comunidades sem água potável, construção de sistema de saneamento, destinação final ao lixo e controle de poluição de nascentes.

Secretaria de Vigilância em Saúde

A criação da Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS), em junho de 2003, veio reforçar uma área estratégica do Ministério, por meio do fortalecimento e ampliação das ações de Vigilância Epidemológica. As atividades antes desempenhadas pelo extinto Centro Nacional de Epidemiologia, da Fundação Nacional de Saúde, passaram a ser de responsabilidade da SVS. Entre suas ações estão incluídos os programas nacionais de combate à dengue, à malária e outras doenças transmitidas por vetores; o Programa Nacional de Imunização, a prevenção e controle de doenças imunopreveníveis, como o sarampo, o controle de zoonoses; e a vigilância de doenças emergentes. Agrega ainda programas nacionais de combate a doenças, como a tuberculose, hanseníase, hepatites virais, DST e Aids.

CONITEC

A Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS (CONITEC) foi criada com a Lei nº 12.401, de 28 de abril de 2011, e dispõe sobre a assistência terapêutica e a incorporação de tecnologia em saúde no Sistema Único de Saúde (SUS). Tem por objetivo assessorar o Ministério nas atribuições relativas à incorporação, exclusão ou alteração pelo SUS de tecnologias em saúde, bem como na constituição ou alteração de protocolos clínicos e diretrizes terapêuticas.

A CONITEC é vinculada à Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos (SCTIE) do MS, o qual é responsável pela incorporação de tecnologias no SUS e assistida pelo Departamento de Gestão e Incorporação de Tecnologias em Saúde (DGITS).

Sobre Priscila Torres

mm
O diagnóstico de uma doença crônica, em 2006, me tornou, blogueira e ativista digital da saúde. Sou idealizadora do Grupo EncontrAR e Blogueiros da Saúde. Vice-Presidente do Grupar-RP, presidente do EncontrAR. Apaixonada por transformação social, graduanda em Comunicação Social "Jornalismo" na Faculdades Unidas Metropolitanas.

Além disso, verifique

Alimentos transgênicos são os mais regulamentados do mundo, afirma Dráuzio Varella, no Congresso Brasileiro de Nutrologia

O médico, cientista e escritor, Dr. Dráuzio Varella, falou sobre a segurança dos alimentos transgênicos, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para a barra de ferramentas