Home / Notícias / Sete fatos que você precisa saber sobre insuficiência cardíaca

Sete fatos que você precisa saber sobre insuficiência cardíaca

No Brasil, a insuficiência cardíaca afeta 2,8 milhões de brasileiros1 e é responsável por 219 mil internações anualmente2. Em virtude da alta incidência, trata-se da segunda principal doença cardíaca no país1, atrás apenas do infarto do miocárdio. Segundo o DATASUS, somente em 2016 foram 28 mil mortes no Brasil por causa da doença.3

O cardiologista do InCor e membro da Rede Brasileira de Insuficiência Cardíaca (REBRIC), Dr. Mucio Tavares explica que a insuficiência cardíaca é uma doença na qual o coração não consegue bombear o sangue necessário para o corpo, causando assim o acumulo retrógrado de sangue nas vísceras e nos pulmões, chamado de congestão. “Este acúmulo nos vasos e órgãos do corpo se manifesta por inchaço das pernas e abdome ou falta de ar. Apesar da alta mortalidade no Brasil, muitos pacientes não realizam o tratamento mais adequado. Por ser uma doença crônica, a insuficiência cardíaca agride o coração progressivamente e quando o paciente perceber que algo está errado, pode ser tarde demais”, alerta Dr. Mucio Tavares.

Entenda mais sobre insuficiência cardíaca, os principais sintomas e como a inovação vem contribuindo para o avanço no tratamento:

O que é?

A insuficiência cardíaca ocorre quando o órgão não se contrai com força suficiente para bombear a quantidade necessária de sangue para o corpo4.

Quais são os sintomas?

O paciente sente falta de ar constante, inchaços nos tornozelos e pés, falta de ar ao se deitar4 e tosse ou chiado constante5.

Associação com outras doenças

Uma pesquisa da Sociedade Brasileira de Cardiologia revelou que hipertensão arterial (70%), diabetes (34%), histórico de infarto (27%) e insuficiência renal crônica (24%) são as principais causas de insuficiência cardíaca.6

Números alarmantes

A doença, popularmente conhecida como coração fraco, é mais fatal que diversos tipos de câncer, como o de mama em mulheres e o de colorretal em homens.

Conta cara para pagadores

Além da piora da vida dos pacientes, a doença ainda gera R$ 22 bilhões de gastos e perdas financeira para o país em 1 ano.

Tratamentos disponíveis

Tratamentos como enalapril estão disponíveis para o cuidado dos pacientes com insuficiência cardíaca e, recentemente, um novo medicamento chegou ao Brasil. O sacubitril-valsartana reduz o risco de morte em 20% e reduz as hospitalizações recorrentes. O medicamento já pode ser encontrado nas farmácias.

Associação com Chagas

A Doença de Chagas pode afetar o funcionamento do coração ao destruir as fibras dos músculos em decorrência das inflamações causadas e desencadear no diagnóstico de insuficiência cardíaca9.

Sobre a Novartis

A Novartis provê soluções inovadoras de saúde que atendem a necessidades em constante evolução dos pacientes e sociedades. Sediada na Basileia, na Suíça, a Novartis oferece um portfólio diversificado para melhor atender a essas necessidades: medicamentos inovadores; medicamentos econômicos, como genéricos e biossimilares; e soluções para o cuidado com os olhos. A Novartis lidera globalmente cada uma dessas áreas. Em 2017, o Grupo alcançou vendas líquidas de US$ 49,1 bilhões, com investimentos em P&D de aproximadamente US$ 9 bilhões. As empresas do Grupo Novartis empregam cerca de 122 mil colaboradores. Os produtos da Novartis são comercializados em aproximadamente 155 países ao redor do mundo. Para mais informações, visite http://www.novartis.com.

Sobre Priscila Torres

mm
O diagnóstico de uma doença crônica, em 2006, me tornou, blogueira e ativista digital da saúde. Sou idealizadora do Grupo EncontrAR e Blogueiros da Saúde. Vice-Presidente do Grupar-RP, presidente do EncontrAR. Apaixonada por transformação social, graduanda em Comunicação Social "Jornalismo" na Faculdades Unidas Metropolitanas.

Além disso, verifique

Sociedade Brasileira de Reumatologia (SBR) alerta população sobre importância de diagnóstico precoce de doenças reumáticas

São mais de 120 doenças reumáticas, que têm a inflamação e dor nas articulações como …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para a barra de ferramentas