Home / Notícias / Villaaspie

Villaaspie

O Blog Villaaspie está inscrito para o I Encontro Nacional de Blogueiros e Ativistas em Redes Sociais da Saúde.
Sobre o Blog Villaaspie:
Este blog é dedicado a todos os Aspies (ou Aspergers) adultos, que viveram, como eu, uma vida inteira sem ser identifiicados como tais (as pessoas dizem: …sem ser “diagnosticados”). E para os que, como meu filho, estão chegando na idade adulta – esperando que se entrosem melhor que as gerações anteriores neste mundo cheio de castas e de apartheids.
“Ser Aspie não é uma tragédia, é apenas uma condição diferente.”, diz Craig Kendall.
“Asperger não é sofrimento. O sofrimento são os outros.”, diz Tony Attwood.
Mas quem vive essa condição diferente sem saber, durante boa parte de sua vida, ao descobrir que é um(a) Aspie, só então se dá conta de como perdeu um bom tempo e andou por tantos caminhos, tentando descobrir “O que eu fiz de errado?”, quando as coisas não davam certo no contato algumas pessoas.
Este blog é também por minha tia e madrinha Zilda Parreira, uma “Aspie-sem-saber”, que viveu toda sua vida para os outros. Ao contrário de mim, que sou uma “organizada moderada”, ela era super organizada e só agora entendo porque entrava em crise quando seus sobrinhos tirava um bibelô fora do lugar. Vou falar dela mais tarde, esperando trazer para cá a experiência de uma adorável Aspie ranzinza dos anos 50, com seu coração tão verdadeiro. Quem disse que os Aspergers não sentem?
Este blog é ainda por meu pai, outro “Asperger-sem-saber”, cuja condição só identifiquei dois anos depois que ele partiu. A síndrome de Asperger, descoberta em 1944 pelo médico austríaco Hans Asperger, somente foi publicada em inglês no ano de 1994 e daí em diante começou, muito lentamente, a ser reconhecida no mundo. Então, quando meu pai e minha tia Zilda eram moços, ninguém sabia dessa condição dentro do espectro do autismo, como ninguém sabia sobre autismo em geral. E ainda hoje, há muito o que descobrir. Mas os Aspergers existem há muito tempo no mundo – e como será que eles sobreviveram, sem as “intervenções” que hoje sofrem as crianças Aspergers?
Aqui, espero dar a você algumas informações que não se encontram nos manuais científicos ou acadêmicos, mas que são situações experimentadas pelos Aspergers. Há muitos coisas que precisam ser melhor entendidas. Mas haverá um pouco de tudo o que eu vivi e aprendi, vendo o mundo por meio de imagens e com olhos de autista. Desde Artes até a Shoah. Dos Aspies. Dos diagnósticos e da importância deles, bem como dos sucessos e dos fracassos. Dos comportamentos que deixaram marcas na memória. Crônicas Aspies. Como os Aspergers podem ser perseguidos – no trabalho e na família também. Como podem ser – e são – incompreendidos, julgados e excluídos. Se bem que ser excluído de alguns lugares ou grupos, para um Aspie, é uma bênção. Os Aspergers são basicamente honestos. Dificilmente sabem mentir, portanto, não sabem jogar o jogo social. Isso causa muita confusão em um mundo tão recheado de falas indiretas, códigos sociais, gestos que ocultam mais do que mostram. Aqui, você também vai encontrar receitas Aspies e as peculiaridades relatadas por alguns sobre a questão da comida e os hábitos alimentares.
Vem comigo. Vou lhe mostrar uma pequena parte daquilo que pode ser encontrado no interior da alma de um Aspie.
Embora sejam também minhas memórias e de minhas andanças pelo mundo Aspie, nada aqui é exatamente pessoal. Tudo está ligado à ideia de que outros Aspies podem se encontrar, ou acionar suas próprias memórias e descobertas, enquanto acompanham este blog. O encontro consigo mesmo é um enorme ganho para um Asperger, que pessoas não-Aspergers podem não alcançar na sua própria trajetória, com a mesma intensidade e clareza. Aspergers têm mais chance de chegar ao que Jung chamou de individuação, depois de sua condição descoberta, já que podem ter o seu próprio “manual de instrução”, mostrando como são e como se expressam no mundo, com todas as suas características, limitações e qualidades.
Saber, por exemplo, “Eu sou assim, funciono de tal maneira, minhas fraquezas são estas, minhas habilidades, aquelas, minha infância foi assim, assado, portanto finalmente eu me conheço e, assim, entendo meus limites, aceito-me como sou e perdoo meus erros.”
Pois tudo se resume a uma questão: Identidade.

Link: www.villaaspie.wordpress.com

Sobre Priscila Torres

mm

O diagnóstico de uma doença crônica, em 2006, me tornou, blogueira e ativista digital da saúde. Sou idealizadora do Grupo EncontrAR e Blogueiros da Saúde. Vice-Presidente do Grupar-RP, presidente do EncontrAR.
Apaixonada por transformação social, graduanda em Comunicação Social “Jornalismo” na Faculdades Unidas Metropolitanas.

Além disso, verifique

Mulheres na luta contra o câncer

Depois de um mês inteiro dedicado ao combate e à conscientização sobre o câncer de …

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto:
Pular para a barra de ferramentas