Home / Notícias / Alimentação no inverno: controle e bom senso são fundamentais

Alimentação no inverno: controle e bom senso são fundamentais

Nutricionista afirma que o equilíbrio, a prática de atividades físicas e a ingestão de alimentos corretos são fundamentais para se manter saudável no inverno

Com a chegada do inverno é comum ver as pessoas irem em busca de alimentos mais calóricos como chocolates, massas, fondues, caldos, vinhos e bebidas quentes. Tais alimentos permeiam o cardápio da estação, que acaba por diminuir ou até mesmo excluir as saladas e alimentos frios.

Embora essas delícias que propiciam a saciedade não estejam na lista dos alimentos mais malvados do cardápio em geral, o consumo inadequado, com exageros e descompensação, podem prejudicar consideravelmente a saúde, sobretudo, a cardiovascular.

O ideal é manter sempre o equilíbrio, afinal, são raríssimas as pessoas que abdicam desta alimentação por completo. Não há necessidade de se limitar e passar vontade. “No entanto, a ingestão destes alimentos tem de ser realizada em pequenas quantidades, em dias e horários definidos, associada à prática de atividades físicas”, é o que afirma a diretora do departamento de Nutrição da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo – Socesp, Valéria Arruda Machado.

É normal nos dias mais frios sentirmos um pouco mais de fome “isso acontece porque o corpo gasta mais energia do que habitualmente para manter a temperatura estável e compensar a perda energética”, explica a nutricionista. Mas não é por conta desta situação que se deve deixar a alimentação saudável de lado e se jogar nas guloseimas. A especialista afirma que mesmo com o aumento do apetite, é possível consumir alimentos saudáveis, de baixa caloria e, ainda assim, saciar a fome de maneira saudável.

As sopas caseiras podem ser muito nutritivas se preparadas com os devidos cuidados. “O ideal é que não se utilizem temperos prontos, pois têm uma grande quantidade de sódio e gorduras saturadas, componentes que aceleram o aumento de peso e podem até agravar as doenças cardiovasculares”, recomenda Machado. As sopas mais adequadas devem ser feitas à base de legumes e verduras, principalmente se utilizadas folhas de repolho, espinafre e agrião. “Uma boa sugestão pode ser alho poró e creme de moranga”, completa a especialista.a

Sobre Priscila Torres

mm
O diagnóstico de uma doença crônica, em 2006, me tornou, blogueira e ativista digital da saúde. Sou idealizadora do Grupo EncontrAR e Blogueiros da Saúde. Vice-Presidente do Grupar-RP, presidente do EncontrAR. Apaixonada por transformação social, graduanda em Comunicação Social "Jornalismo" na Faculdades Unidas Metropolitanas.

Além disso, verifique

Dia Internacional do Homem: quatro mitos e verdades sobre disfunção erétil

O mês de novembro foi escolhido para debater a saúde masculina. O médico urologista Carlos …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para a barra de ferramentas