Home / Encontro 2013 / Importância da Informação de qualidade na Web

Importância da Informação de qualidade na Web

Nem tudo que está na rede tem comprovação científica

Dra. Luciana Holtz fala sobre informação de qualidade na Web

A palestra sobre importância da informação de qualidade na Web foi ministrada pela  presidente do Instituto Oncoguia, Luciana Holtz, que também é especialista em psiconcologia e bioética. A doutora percebeu que a falta de informação estava trazendo problemas, inclusive emocionais, para os próprios pacientes e a partir dessa descoberta, decide criar o portal Oncoguia, ativo desde 2009.


Quando o paciente se depara com o diagnóstico, automaticamente se pergunta: “Doente eu? Que doença é essa? O que vai acontecer comigo? Será que eu quero saber mais? Onde encontro mais detalhes sobre o tratamento? De acordo com a especialista, nesta hora muitos recorrem ao famoso Dr. Google.


O paciente busca informação, na internet, sobre sua doença, tratamento e também busca apoio e a necessidade de compartilhar suas experiências. Os motivos dessa procura são vários. Vai de uma insatisfação sobre a informação que recebeu do médico, ou de uma baixa compreensão do que foi dito,  ou até uma segunda opinião, visto que na internet há a possibilidade de fazer perguntas anônimas.


Existe a necessidade do paciente de combater o sentimento de isolamento, por isso a importância  de conhecer gente com o mesmo problema que ele e de fazer  novas conexões sociais. Além de ajudar e fazer a diferença na vida das pessoas que estão passando pelo mesmo problema. “O paciente informado é mais consciente e menos ansioso, e está mais preparado para o tratamento”, afirma Dra. Luciana, que acredita que a informação se  transforma em conhecimento, proporcionando uma mudança de atitude.


Quase 70% dos blogueiros que responderam ao questionário do Oncoguia, são pacientes, os outros são familiares e profissionais de saúde. A maioria criou o blog para compartilhar sua experiência pessoal. E nesta hora a psicóloga propõe uma reflexão: “Existe dois tipos de blog, o diário pessoal e o ativista. 


Quando o blog cresce a preocupação deixa de ser somente individual e há uma percepção maior com o outro, e nesta hora informação deve ser responsável.” Visto que essa informação, de acordo com a doutora, pode salvar vidas.


Mas para ter um blog com qualidade de informação, são necessários alguns cuidados. Um deles, é a transparência e o objetivo desse recurso de comunicação. Deve estar claro qual é a política editorial, de quem é o blog, qual o objetivo, se existir patrocinador, quem é esse patrocinador. E uma das maiores preocupações deve ser a respeito das matérias publicadas, verificar a data da informação, qual é a fonte ou seja de que veículo foi tirado.


De acordo com o CREMESP (Conselho Regional de Medicina no Estado de São Paulo ) o blog deve ser transparente e ter ética médica. Deverá ser de fácil entendimento, e o resultado dessas informações devem ser cientificamente comprovadas. Portanto, nada de dar ouvidos às informações divulgadas nas redes sobre curas milagrosas, remédios que curam todos os tipos de doença e tratamentos que não necessitaram de medicação, orienta a doutora.

Perguntas podem ser enviadas através do formulário online: 

Conheça um pouco mais sobre a nossa parceira palestrante:
Importância da informação de qualidade na Web

Sobre Priscila Torres

mm
O diagnóstico de uma doença crônica, em 2006, me tornou, blogueira e ativista digital da saúde. Sou idealizadora do Grupo EncontrAR e Blogueiros da Saúde. Vice-Presidente do Grupar-RP, presidente do EncontrAR. Apaixonada por transformação social, graduanda em Comunicação Social "Jornalismo" na Faculdades Unidas Metropolitanas.

Além disso, verifique

Uma consulta com o Dr. Smartphone, por Cristiane Segatto

Cristiane Segatto dedica sua coluna dessa semana na Revista Época, em homenagem aos Blogueiros da …

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto:
Pular para a barra de ferramentas