Home / Notícias / 5 sintomas que podem caracterizar dependência em games e redes sociais

5 sintomas que podem caracterizar dependência em games e redes sociais

Dr. Aldeniz Leite descreve como identificar sintomas que podem identificar transtornos de dependência à tecnologia.

O uso da tecnologia está cada vez mais presente nos lares e o tempo despendido em jogos eletrônicos e redes sociais tem crescido, principalmente entre os adolescentes. Essa é a opinião do dr. Aldeniz Leite, psiquiatra clínico com larga experiência em atendimentos a transtornos psicológicos.

Segundo o especialista, as tecnologias disponíveis não são maléficas em si, trazendo diversas facilidades e possibilidades de entretenimento e contatos instantâneos entre pessoas de todo o mundo. Porém, o uso excessivo termina por prejudicar as outras atividades cotidianas e sociais e pode caracterizar dependência, além de causar danos ao crescimento pessoal.

Segundo o psiquiatra, os pais e familiares devem ficar atentos aos cinco fatores que podem dar indícios de que o filho ou conhecido está criando relações de pendência com a tecnologia:

1) Quando a pessoa está constantemente pensando no próximo momento de voltar a jogar ou em novas estratégias e lances para quando retornar ao game/rede social.

2) Quando está sem jogar/utilizar redes sociais, o indivíduo demonstra sintomas de natureza física e emocional, tais como ansiedade, palpitações, transpiração, lembrando características da síndrome do pânico.

3) Desenvolvimento de tolerância, quando demonstra necessidade de passar cada vez mais tempo jogando, para obter o mesmo efeito ou prazer do início.

4) Quando começa a usar artifícios de burlas ou mentiras para a obtenção de mais tempo no jogo ou rede social.

5) Prejuízo de atividades cotidianas, como atividades sociais, acadêmicas, profissionais.

Segundo Leite, “as redes sociais criam um estado de ansiedade muito alto, pois a pessoas estão sempre à espera do próximo like, um toque do telefone, uma notificação qualquer, criando uma expectativa que beira o insuportável”, descreve.

Fonte: JT Comunicação

Sobre Priscila Torres

mm
O diagnóstico de uma doença crônica, em 2006, me tornou, blogueira e ativista digital da saúde. Sou idealizadora do Grupo EncontrAR e Blogueiros da Saúde. Vice-Presidente do Grupar-RP, presidente do EncontrAR. Apaixonada por transformação social, graduanda em Comunicação Social "Jornalismo" na Faculdades Unidas Metropolitanas.

Além disso, verifique

Nova gestão do Ministério da Saúde irá ampliar o diálogo, a participação social e revela as prioridades recomendadas para 2023

Perspectiva para a saúde em 2023, é tema debatido durante a 337º Reunião Ordinária do …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fale Conosco
Suporte aos Pacientes
Olá, envie a sua mensagem para o nosso Programa de Suporte aos Pacientes