Home / Notícias / Asma atinge mais de 10% da população brasileira

Asma atinge mais de 10% da população brasileira

Bastante comum no inverno, a doença respiratória crônica pode ser controlada por meio de medicamentos e hábitos saudáveis que garantem qualidade de vida.

Com a chegada da estação mais fria do ano, não são só os casacos e cachecóis voltam com tudo, as baixas temperaturas também abrem a temporada das chamadas doenças de inverno.

Além dos resfriados e gripes comuns ao longo do ano, neste período pode acontecer o agravamento da rinite, sinusite e até a asma, doença crônica que atinge cerca de 10% da população brasileira.

O ar frio, baixa umidade, contato com ácaros de roupas guardadas, concentração de pessoas em ambientes fechados e ventilação reduzida são características típicas de quando a temperatura cai e também são as mais favoráveis para o desencadeamento de crises de asma.

A doença é uma inflamação crônica das vias aéreas identificada por falta de ar, chiado e tosse, que resultam na dificuldade de respirar e apertos no peito. Embora não tenha cura, é possível ter qualidade de vida controlando a doença por meio de um tratamento adequado.

O pneumologista Diego Henrique Ramos, do Hospital São Luiz São Caetano, alerta sobre as formas de controle da doença. “O tratamento hoje se pauta nas medicações adequadas, em geral os inalatórios. A estabilização a longo prazo é importante para evitar períodos de crises frequentes como acontece no inverno”.

Dados do Ministério da Saúde afirmam que há, aproximadamente, 20 milhões de asmáticos no Brasil, ou 10% da população, o que coloca o País em oitavo lugar na prevalência da doença em todo o mundo.

Ainda não se sabe exatamente o que provoca a asma, já que cada pessoa apresenta gatilhos diferentes, por isso a importância da orientação de um especialista para entender o quadro clínico e apresentar formas de prevenção.

“Para prevenir as crises é recomendado, principalmente, o afastamento dos fatores ambientais, que são ambientes fechados, contato com ácaros e temperaturas baixas. Além disso, a vacinação contra infecções respiratórias, como gripe e pneumonia, e o tratamento correto da doença também são essenciais”, alerta Ramos.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Sobre Priscila Torres

mm
O diagnóstico de uma doença crônica, em 2006, me tornou, blogueira e ativista digital da saúde. Sou idealizadora do Grupo EncontrAR e Blogueiros da Saúde. Vice-Presidente do Grupar-RP, presidente do EncontrAR. Apaixonada por transformação social, graduanda em Comunicação Social "Jornalismo" na Faculdades Unidas Metropolitanas.

Além disso, verifique

Nova gestão do Ministério da Saúde irá ampliar o diálogo, a participação social e revela as prioridades recomendadas para 2023

Perspectiva para a saúde em 2023, é tema debatido durante a 337º Reunião Ordinária do …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fale Conosco
Suporte aos Pacientes
Olá, envie a sua mensagem para o nosso Programa de Suporte aos Pacientes