Home / Notícias / Por que os exercícios aeróbicos são bons para o coração?

Por que os exercícios aeróbicos são bons para o coração?

Praticar esportes é indicado para qualquer pessoa. Mais importante ainda para os cardiopatas. Para isso, é essencial consultar um médico e saber quais as limitações de cada paciente e quais exercícios eles podem fazer. Os exercícios aeróbicos, por exemplo, são recomendados especialmente para os pacientes com problemas cardíacos. Pois eles ajudam na elevação da capacidade cardiorrespiratória.

Para o fisiologista do esporte do HCor, Diego Leite de Barros, as caminhadas são as mais indicadas, pois requerem apenas um calçado confortável – de preferência com algum sistema de amortecimento – e roupas leves. “Se o paciente for liberado pelo seu médico, ele também pode participar de corridas, tanto ao ar livre quanto na esteira. Andar de bicicleta ou optar pelo exercício na bicicleta ergométrica é igualmente recomendado”, aconselha Diego Barros.

O ideal é que, aliado aos esportes que fortalecem a parte cardiorrespiratória, o paciente também faça musculação, pois isso complementa os benefícios do aeróbico. “A associação de exercícios aeróbicos com exercícios de força irão ampliar a força muscular do organismo, bem como a potência do coração”, esclarece o fisiologista.

Já para as pessoas sem grandes limitações, o ideal é fazer exercícios aeróbicos cinco dias por semana durante 30 ou 25 minutos de atividade cardiorrespiratória. Para aqueles que querem reduzir a pressão arterial e o colesterol, a indicação é 40 minutos de atividade aeróbica moderada e intensa três ou quatro dias por semana.

Fortaleça o seu coração e fuja do sedentarismo!

Nosso corpo foi planejado para se movimentar. Mas hoje, vários problemas de saúde decorrem do sedentarismo. “Começar a praticar exercícios aeróbicos é a primeira recomendação. Mas para quem precisa começar com moderação, uma indicação é o treinamento aeróbico monitorado. Nele, os batimentos cardíacos são observados durante as atividades”, explica Diego.

Correr, dançar, subir escadas ou pedalar pode evitar doenças graves. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o sedentarismo é um fator de risco de aproximadamente 30% dos casos de cardiopatia isquêmica – doença que provoca a redução do fluxo de sangue por conta de um estreitamento nas artérias coronárias -, o que eleva o risco de ocorrer um infarto.

As práticas regulares de exercícios aumentam a resistência do coração, que se adapta aos exercícios e “se acostuma” a bombear mais sangue para o corpo. “Além disso, durante os exercícios, o consumo de oxigênio é maior. Portanto mais gordura é queimada, o que diminui a probabilidade de doenças cardiovasculares associadas como hipertensão arterial e obesidade”, diz.

Nunca é tarde para começar!

A OMS recomenda aos adultos entre 18 e 64 anos exercícios aeróbicos de leves a moderados por no mínimo 150 minutos semanais. Entram nessa categoria atividades como uma caminhada na rua, corrida leve, hidroginástica ou andar de bicicleta tranquilamente. Para quem já faz exercícios regularmente e planeja aumentar a intensidade, o tempo passa a ser de 60 a 75 minutos semanais.

Segundo o fisiologista do esporte, essas são atividades que exigem maior resistência e flexibilidade, como corridas em velocidade maior, musculação, ioga e treinos funcionais mais pesados. “Quem não estiver habituado deve iniciar praticando exercícios leves três vezes por semana, com descanso entre os dias, progredindo aos poucos. Depois de se habituar, ao menos 60 minutos de atividades intensas, de duas a três vezes por semana, já beneficiam o organismo. Já as pessoas com problemas cardíacos devem consultar um médico para iniciar qualquer atividade com segurança”, finaliza o fisiologista.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Sobre Priscila Torres

mm
O diagnóstico de uma doença crônica, em 2006, me tornou, blogueira e ativista digital da saúde. Sou idealizadora do Grupo EncontrAR e Blogueiros da Saúde. Vice-Presidente do Grupar-RP, presidente do EncontrAR. Apaixonada por transformação social, graduanda em Comunicação Social "Jornalismo" na Faculdades Unidas Metropolitanas.

Além disso, verifique

Nova gestão do Ministério da Saúde irá ampliar o diálogo, a participação social e revela as prioridades recomendadas para 2023

Perspectiva para a saúde em 2023, é tema debatido durante a 337º Reunião Ordinária do …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fale Conosco
Suporte aos Pacientes
Olá, envie a sua mensagem para o nosso Programa de Suporte aos Pacientes