Home / Notícias / Sete fatos que você precisa saber sobre insuficiência cardíaca

Sete fatos que você precisa saber sobre insuficiência cardíaca

No Brasil, a insuficiência cardíaca afeta 2,8 milhões de brasileiros1 e é responsável por 219 mil internações anualmente2. Em virtude da alta incidência, trata-se da segunda principal doença cardíaca no país1, atrás apenas do infarto do miocárdio. Segundo o DATASUS, somente em 2016 foram 28 mil mortes no Brasil por causa da doença.3

O cardiologista do InCor e membro da Rede Brasileira de Insuficiência Cardíaca (REBRIC), Dr. Mucio Tavares explica que a insuficiência cardíaca é uma doença na qual o coração não consegue bombear o sangue necessário para o corpo, causando assim o acumulo retrógrado de sangue nas vísceras e nos pulmões, chamado de congestão. “Este acúmulo nos vasos e órgãos do corpo se manifesta por inchaço das pernas e abdome ou falta de ar. Apesar da alta mortalidade no Brasil, muitos pacientes não realizam o tratamento mais adequado. Por ser uma doença crônica, a insuficiência cardíaca agride o coração progressivamente e quando o paciente perceber que algo está errado, pode ser tarde demais”, alerta Dr. Mucio Tavares.

Entenda mais sobre insuficiência cardíaca, os principais sintomas e como a inovação vem contribuindo para o avanço no tratamento:

O que é?

A insuficiência cardíaca ocorre quando o órgão não se contrai com força suficiente para bombear a quantidade necessária de sangue para o corpo4.

Quais são os sintomas?

O paciente sente falta de ar constante, inchaços nos tornozelos e pés, falta de ar ao se deitar4 e tosse ou chiado constante5.

Associação com outras doenças

Uma pesquisa da Sociedade Brasileira de Cardiologia revelou que hipertensão arterial (70%), diabetes (34%), histórico de infarto (27%) e insuficiência renal crônica (24%) são as principais causas de insuficiência cardíaca.6

Números alarmantes

A doença, popularmente conhecida como coração fraco, é mais fatal que diversos tipos de câncer, como o de mama em mulheres e o de colorretal em homens.

Conta cara para pagadores

Além da piora da vida dos pacientes, a doença ainda gera R$ 22 bilhões de gastos e perdas financeira para o país em 1 ano.

Tratamentos disponíveis

Tratamentos como enalapril estão disponíveis para o cuidado dos pacientes com insuficiência cardíaca e, recentemente, um novo medicamento chegou ao Brasil. O sacubitril-valsartana reduz o risco de morte em 20% e reduz as hospitalizações recorrentes. O medicamento já pode ser encontrado nas farmácias.

Associação com Chagas

A Doença de Chagas pode afetar o funcionamento do coração ao destruir as fibras dos músculos em decorrência das inflamações causadas e desencadear no diagnóstico de insuficiência cardíaca9.

Sobre a Novartis

A Novartis provê soluções inovadoras de saúde que atendem a necessidades em constante evolução dos pacientes e sociedades. Sediada na Basileia, na Suíça, a Novartis oferece um portfólio diversificado para melhor atender a essas necessidades: medicamentos inovadores; medicamentos econômicos, como genéricos e biossimilares; e soluções para o cuidado com os olhos. A Novartis lidera globalmente cada uma dessas áreas. Em 2017, o Grupo alcançou vendas líquidas de US$ 49,1 bilhões, com investimentos em P&D de aproximadamente US$ 9 bilhões. As empresas do Grupo Novartis empregam cerca de 122 mil colaboradores. Os produtos da Novartis são comercializados em aproximadamente 155 países ao redor do mundo. Para mais informações, visite http://www.novartis.com.

Sobre Priscila Torres

mm
O diagnóstico de uma doença crônica, em 2006, me tornou, blogueira e ativista digital da saúde. Sou idealizadora do Grupo EncontrAR e Blogueiros da Saúde. Vice-Presidente do Grupar-RP, presidente do EncontrAR. Apaixonada por transformação social, graduanda em Comunicação Social "Jornalismo" na Faculdades Unidas Metropolitanas.

Além disso, verifique

Nova gestão do Ministério da Saúde irá ampliar o diálogo, a participação social e revela as prioridades recomendadas para 2023

Perspectiva para a saúde em 2023, é tema debatido durante a 337º Reunião Ordinária do …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Fale Conosco
Suporte aos Pacientes
Olá, envie a sua mensagem para o nosso Programa de Suporte aos Pacientes