Home / Notícias / 6 em cada 10 pediatras de São Paulo já foram agredidos por pacientes e familiares

6 em cada 10 pediatras de São Paulo já foram agredidos por pacientes e familiares

Os dados são oficiais, da própria Sociedade de Pediatria de São Paulo (SPSP). Em pesquisa respondida por 345 de seus associados, 7,5% da amostra questionada, foi registrado que 64,64% já sofreram algum tipo de agressão durante o exercício da medicina.

A sondagem foi realizada entre novembro e fevereiro últimos, por meio de questionário estruturado, enviado via on-line, com consolidação eletrônica. A violência se manifesta das mais diversas formas: psicológica (57,39%), seguida de física (6,38%), cyberbullyng (1,45%) e assédio sexual (1,16%).

“O quadro requer atenção máxima e atitude das autoridades da Segurança Pública e da Saúde”, pondera Claudio Barsanti, presidente da SPSP. “Chamo atenção a um índice que, a princípio parece menor, mas não é: cyberbullyng. Os episódios têm aumentado demais nos últimos anos e pautados em inverdades e destemperos. São situações que podem destruir a carreira de um profissional, pois as redes sociais admitem tudo e ainda não possuem regulação adequada para coibir abusos. A Sociedade de Pediatria lutará pela segurança e para resguardar os pediatras de São Paulo”.

Outro fato preocupante é que 75,65% dos pediatras já presenciaram cenas de violência contra profissionais da saúde, sendo que 38,26% deles afirmaram ter acompanhado agressões simultâneas a mais de um.

A despeito dos números alarmantes, 54,20% dos pediatras não reportaram às diretorias clínica ou técnica a agressão sofrida ou presenciada. Sobre aqueles que deram queixa, 82,61% relatam não terem recebido apoio efetivo, o que, claramente, desmotiva outros médicos a denunciarem.

Com foco ainda nas denúncias, 83,19% dizem não ter feito queixa para a Polícia ou em órgãos públicos. Aliás, 93,33% dos pesquisados desacreditam que tais autoridades estejam empenhadas em resolver o problema da violência sofrida pelos profissionais da saúde.

Por fim, quase 97, 7% dos pediatras creem que a violência contra o profissional da saúde vem aumentando nos últimos anos.

Sobre Priscila Torres

mm
O diagnóstico de uma doença crônica, em 2006, me tornou, blogueira e ativista digital da saúde. Sou idealizadora do Grupo EncontrAR e Blogueiros da Saúde. Vice-Presidente do Grupar-RP, presidente do EncontrAR. Apaixonada por transformação social, graduanda em Comunicação Social "Jornalismo" na Faculdades Unidas Metropolitanas.

Além disso, verifique

Sociedade Brasileira de Reumatologia (SBR) alerta população sobre importância de diagnóstico precoce de doenças reumáticas

São mais de 120 doenças reumáticas, que têm a inflamação e dor nas articulações como …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para a barra de ferramentas