Home / Notícias / Médica especialista esclarece dúvidas sobre febre amarela

Médica especialista esclarece dúvidas sobre febre amarela

Infectologista Renata D’Avila Couto explica como acontece a transmissão e quais os cuidados

No último dia 18 de outubro, a Secretaria de Saúde de Atibaia recebeu o resultado do exame que confirmava a morte de um macaco por febre amarela no bairro Cachoeira. Muitas dúvidas surgiram na população quanto a transmissão da doenças, vacinação e cuidados.

A médica infectologista Renata D’Avila Couto, do Albert Sabin Hospital e Maternidade, esclarece então as principais questões.

Dicas de Saúde: Essa doença pode chegar até humanos? Como a transmissão acontece?

Dra. Renata: A febre amarela é uma doença infecciosa, causada por um vírus (vírus da febre amarela) transmitido pela picada de mosquitos infectados específicos e não há transmissão direta de pessoa a pessoa. Possui dois ciclos distintos de transmissão: silvestre e urbano. No ciclo silvestre, os primatas não humanos (macacos prego, bugio e mico) são os principais hospedeiros (eles se infectam e adoecem) e os vetores são mosquitos com hábitos silvestres, principalmente dos gêneros Haemagogus e Sabethes. Nesse ciclo, o homem participa como um hospedeiro acidental ao adentrar áreas de mata. No ciclo urbano a transmissão ocorre a partir de vetores urbanos (Aedes aegypti) infectados que picam o homem. Desde 1942 não há transmissão do vírus da febre amarela nas cidades. Assim, temos mais um motivo para combatermos a proliferação do Aedes aegypti nas cidades, que é o mesmo vetor que transmite dengue, chikungunya e zika.

Dicas de Saúde: Como é possível evitar a proliferação da doença?

Dra. Renata: A proliferação da doença é evitada por meio da vacinação das pessoas. O combate ao Aedes aegypti nas cidades também é fundamental para não ocorrer a transmissão nas cidades, além de combater a transmissão de dengue, chikungunya e zika. O combate ao mosquito Aedes aegypti é dever de todos, uma vez que ele se prolifera principalmente ao redor dos domicílios. Matar macacos não é uma medida que evita esta proliferação, além de ser crime ambiental. Comunique imediatamente a vigilância epidemiológica de sua cidade se encontrar um macaco morto ou adoecido.

Hospital Albert Sabin em Atibaia (Foto: Divulgação)Hospital Albert Sabin em Atibaia (Foto: Divulgação)

Hospital Albert Sabin em Atibaia (Foto: Divulgação)

Dicas de Saúde: Toda população de Atibaia deve procurar tomar a vacina? Quem pode se vacinar? Quem já tomou a vacina uma vez precisa de vacinar novamente?

Dra. Renata: Atualmente a recomendação é de que toda população de Atibaia seja vacinada com apenas 1 dose da vacina, atentando-se às contra indicações da vacina: gestantes, mulheres que estejam amamentando crianças menores de 6 meses, avaliação médica de pessoas com 60 anos e mais e de pessoas com doenças imunossupressoras ou autoimunes (pessoas com lúpus eritematoso sistêmico, doença de addison, artrite reumatoide, pessoas submetidas a timectomia e com uso crônico de corticóides). A utilização da vacina febre amarela é uma das melhores formas de prevenção da doença.

Dicas de Saúde: Quais são os sintomas da febre amarela? Os sintomas podem ser confundidos como os de uma gripe comum? Como diferenciar?

Dra. Renata: Os sintomas são febre, tremores, dor de cabeça, dor lombar, dor muscular generalizada, prostração, náuseas e vômitos; pode evoluir para formas mais graves, com icterícia (olhos amarelados), diminuição de quantidade de urina, acompanhado de manifestações hemorrágicas. Não apresenta sintomas comuns a gripe como espirro, secreção nasal e tosse; assim, não devemos confundir com resfriado ou gripe apenas pela presença de febre, dor no corpo e dor de cabeça. Além disso, a epidemiologia de ter estado em locais de mata é importante nesta diferenciação e deve ser comunicado ao médico.

Sobre Priscila Torres

mm
O diagnóstico de uma doença crônica, em 2006, me tornou, blogueira e ativista digital da saúde. Sou idealizadora do Grupo EncontrAR e Blogueiros da Saúde. Vice-Presidente do Grupar-RP, presidente do EncontrAR. Apaixonada por transformação social, graduanda em Comunicação Social "Jornalismo" na Faculdades Unidas Metropolitanas.

Além disso, verifique

Câncer de próstata: conheça os fatores de risco e a importância do tratamento precoce

Lidar com o câncer de próstata nunca é uma situação simples, mas é possível viver …

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto:
Pular para a barra de ferramentas